Carrinho de compras

Nenhum produto no carrinho.

Quem corre é a bola

Foi nos anos 50 que que o futebol ganhou o apelido de “jogo bonito”. O termo rodou o mundo, fazendo com que sua criação chegasse a ser disputada até por um jornalista inglês. Mas o brasileiro — mais precisamente, o carioca — sabe que que isso foi obra de um dos jogadores mais populares do Rio de Janeiro.  Não apenas em palavras, mas também na maneira de se comportar em campo. Valdir Pereira, simplesmente conhecido como Didi, foi quem emplacou a expressão na literatura e nos gramados.

A carreira de Didi quase não começou. Aos 14 anos, sofreu uma entrada no joelho que quase resultou na amputação da perna. Foram meses usando uma cadeira de rodas até que voltasse a jogar futebol novamente. Após passagens por pequenos times cariocas, foi para o Fluminense aos 21 anos, onde ficou por sete anos e tornou-se ídolo. O tricolor foi o clube em que ele passou mais tempo jogando.

Faça login ou crie uma conta abaixo.

Criando uma conta, você tem acesso GRATUITO e ILIMITADO a todos os textos da Corner.

  

Leia também:
Do outro lado da baía
Foto: Thais Morais

Como a indústria da carne forjou o “terceiro grande” do Uruguai O Uruguai é um terreno fértil para dicotomias, como ... (Continue lendo)

Tiros do nosso canto

Editorial De escanteios e esquinas a Corner, por definição, entende. Os geniais das Gerais Milton Nascimento e Lô Borges são ... (Continue lendo)

Jornalista formado pela UMESP. Escreve para VIP, Sport Witness, Corner e Old Trafford Brasil. Não sabe se quer ser Andrea Pirlo ou John Frusciante quando crescer.

Deixe seu comentário