Paixões unidas: Dinheiro, poder e futebol

4 Foto: Reprodução/Paixões Unidas

Em meio à renúncia de Joseph Blatter, prisão de dirigentes e investigação de membros da FIFA, filme financiado pela entidade é lançado nos EUA, mostrando involuntariamente uma faceta da entidade

Como bem disse certa vez o jornalista inglês Andrew Jennings, autor do livro “Jogo Sujo”, o filme Paixões Unidas, tem a clara e manifesta intenção de limpar a imagem daqueles que sujaram o jogo. A produção é francesa e foi financiada pela FIFA. O mais curioso é o timing do lançamento. Dias após a renúncia de Joseph Blatter, o filme que se propunha a melhorar a imagem dos dirigentes da instituição, caiu como uma piada de € 16 milhões, custo da produção.

No programa “Last Week Tonight”, o apresentador John Oliver foi brilhante ao abordar o assunto na semana do lançamento. Ele disse não saber o que mais lhe chamou a atenção: se foi a prisão de executivos da FIFA ou o envolvimento dos EUA no caso, um país que pouco se importa com futebol, apesar do pujante crescimento da MLS. O FBI interceptou os dirigentes que praticavam corrupção privada, que é crime nos Estados Unidos mas não é no Brasil, por exemplo, por conta da realização da Copa América Centenário que aconteceria em solo americano em 2016. A partir do Fifagate se identificaram vários outros crimes como a compra de votos para definição da sede da Copa do Mundo.

Para continuar lendo, faça login ou registre-se. É grátis! Clique aqui.

Mantenha-se informado sobre nossos textos e produtos. Receba descontos exclusivos.
Assine a nossa newsletter.