Carrinho de compras

Nenhum produto no carrinho.

Marselha 1998

Marselha 1998

Uma eliminação muito dolorida

Ao contrário do que possa parecer, a Holanda não se desespera por não ter um título mundial de futebol. Quase todas as derrotas da Laranja são bem —ompreendidas pela torcida. Perder a Copa de 1978, por exemplo, foi até um alívio — a ideia geral é: “Se ganhássemos a final, sabe-se[...]

Dossiê Ajax

Dossiê Ajax

As origens e a trajetória de um clube destinado a revolucionar o jogo e a si mesmo ao longo das décadas

Admirar a história do Ajax é algo até comum entre os amantes do futebol. Comum e justificável: talvez não haja outro dos grandes clubes do mundo que tenha tão arraigada uma ideia do que[...]

Caransajax, o DNA judeu ajacied

Caransajax, o DNA judeu ajacied

Durante décadas, alimentou-se a lenda no mundo do futebol de que o Ajax é um clube com DNA judeu. A mitologia do “Caransajax” perpetuou-se por muito anos depois do Holocausto. Mas o gigante de Amsterdã é apenas o reflexo da Holanda do pós-Segunda Guerra Mundial, um país marcado pelo trauma humano deste episódio tenebroso da[...]
Hakoah e o Sionismo

Hakoah e o Sionismo

Pouco antes de sofrer na pele uma das maiores tragédias humanas da história, a comunidade judaica austríaca encontrou no futebol a melhor forma de propaganda para a filosofia sionista. O SC Hakoah Wien tornou-se o clube que desafiou os grandes nomes do futebol da Europa Ocidental para defender a mensagem de resistência do povo judeu A[...]
Do Scudetto para Auschwitz

Do Scudetto para Auschwitz

Nem o prestígio de representar o clube dos fascistas italianos salvou Árpád Weisz

No meio dos corpos desnutridos, rasgados pela dor e pelo sofrimento, a humanidade despojou-se para revelar o lado mais cruel e podre de sua existência. Nesse drama diário, cada sombra em forma de sobrevivente foi uma história dura de contar e difícil[...]

O magiar que caminhou só

O magiar que caminhou só

Quando uma geração dourada chega ao fim, fica sempre a sensação de um imenso vazio. É nesse contexto que aparece, quase sempre, uma figura redentora que nos permite ter esperança. Cristiano Ronaldo e Flórián Albert têm muito pouco em comum fora a origem humilde e o papel histórico. Ambos chegaram depois de uma saga de[...]
Editorial

Editorial

Um vídeo promocional do Ajax Experience, espaço que ficava localizado no centro de Amsterdã, encerra com a seguinte frase: “Dennis Bergkamp, Marco van Basten, Johan Cruijff: Depois do Ajax, você pode jogar em qualquer lugar, mas tudo começa aqui”.

O Ajax Experience fechou as portas em agosto de 2013 depois de dois anos. Naquela altura,[...]

Quando a glória finalmente chegou

Quando a glória finalmente chegou

A Holanda conquistou a Euro de 1988 contra a União Soviética. No entanto, a vitória anterior, contra a Alemanha, foi o desafogo de uma nação.

Várias seleções têm, em sua história, uma vitória que as desafogam. Um triunfo altamente importante para lhes provar que as derrotas não são definitivas, que as coisas podem melhorar, que[...]

Suriname, a origem multicultural do futebol holandês

Suriname, a origem multicultural do futebol holandês

Um pequeno país sul-americano esteve na origem do renascimento futebolístico da Laranja Mecânica, contribuindo para seu único troféu internacional. Desde os anos 1980, o Suriname se tornou uma fábrica de talentos por excelência do futebol holandês Perfume do Caribe

Ruud Gullit, Frank Rijkaard, Aron Winter, Clarence Seedorf, Edgar Davids, Patrick Kluivert, Jimmy Floyd Hasselbaink, Virgil van[...]

Wim Kieft, um verdadeiro centroavante holandês

Wim Kieft, um verdadeiro centroavante holandês

Pouco conhecido pra muitos, o ex-atacante fez história no calcio e é um dos responsáveis pela crença numa entidade mística do futebol como define a Trivela em sua antiga sessão.

O futebol italiano é referência mundial quando se trata de sistemas defensivos. A histórica precaução dos times da Velha Bota no setor, contudo, não produziu[...]

A vingança involuntária

A vingança involuntária

A tríplice coroa do PSV em 1988

Contra o ADO Den Haag, na penúltima rodada do Campeonato Holandês da temporada 2017/18 – já conquistado –, o PSV estreava seu novo uniforme de visitante, todo branco, com pequenos detalhes em azul. O motivo: foi vestindo um exatamente igual que o clube de Eindhoven conquistara a Copa[...]

O Bosman esquecido

O Bosman esquecido

A história o condenou ao ostracismo. Estava destinado a ser o atacante de uma geração mítica e teve de viver sob a sombra de um gênio chamado Marco van Basten. Anos mais tarde, até seu sobrenome deixou de ser associado com seu talento por culpa do jogador que desafiou o sistema de transferências. John Bosman[...]
O hiato

O hiato

Os 10 anos de hibernação do futebol holandês entre a Copa do Mundo de 1978 e a Eurocopa de 1988.

Na Copa de 1978, o esquadrão neerlandês já não era o mesma que marcara época no vice-campeonato mundial de 1974. Ainda assim, a campanha que terminou em outra segunda colocação, após a derrota para a[...]

O caminho diferente para um fim igual

O caminho diferente para um fim igual

Após turbulências, a Holanda poderia ter ganho a Copa de 1978. Poderia… “A Laranja Mecânica encantou o mundo, na campanha dos vice-campeonatos mundiais, nas Copas de 1974 e 1978.” Depoimento como esse já foi escrito e lido inúmeras e inúmeras vezes. De fato, com relação ao torneio sediado na Alemanha, não há contestações em relação ao[...]
O outro Johan

O outro Johan

Antes do 14, sempre vem o 13

Pelé, o Rei do futebol, precisou de Coutinho para a execução de suas famosas tabelinhas no Santos. Na Seleção Brasileira teve Didi e Garrincha, depois Rivelino, Tostão e Jairzinho. Maradona, outro fora de serie, teve Careca, Caniggia e Burruchaga. Messi teve Xavi, Iniesta e, mais tarde, Suárez e[...]

Het Genie

Het Genie

Johan Cruijff, a matriosca do futebol

Cruijff é, provavelmente, a personalidade mais influente da história do futebol na Europa. O holandês causou um impacto que transcende muito além dos campos de jogo, sendo pioneiro na indústria do marketing, nos seguros esportivos de atletas, na relação comercial com a imprensa e na identidade midiática muito antes[...]

Cruijff lado B

Cruijff lado B

O mundo o reverenciou pelo que fez por Ajax, Barcelona e Holanda, mas a carreira de Cruijff também ficou marcada pelo período no futebol alternativo.

Johan Cruijff é quase sinônimo de futebol, um dos maiores símbolos do desporto na história. O holandês, ídolo do Barcelona e Ajax e líder do grande time nacional de 1974,[...]

Bélgica 1973, a seleção que fez a Laranja Mecânica tremer

Bélgica 1973, a seleção que fez a Laranja Mecânica tremer

A história conhece bem a aventura da Laranja Mecânica na Copa do Mundo de 1974, uma final perdida de forma surpreendente e um mito criado ao redor das camisas laranja. Mas o que muitos desconhecem é que os neerlandeses estiveram muito perto de não se classificarem graças a uma memorável geração de atletas belgas, que[...]
A outra metade da Laranja Mecânica

A outra metade da Laranja Mecânica

O Ajax de Cruijff é ainda hoje a epítome da era dourada do futebol total no início dos anos 1970. No entanto, não foram os Ajacied os primeiros reis europeus vindos dos Países Baixos. Durante a década de 1960, os pioneiros a reinarem no futebol continental não foram outros que os históricos rivais de Roterdã. Os[...]
Het Kasteel

Het Kasteel

O estádio do clube mais antigo de Roterdã

Todos conhecem o principal clube de Roterdã. A cidade é famosa por ter o maior porto da Europa e o Feyenoord, primeiro campeão holandês da Copa dos Campeões Europeus. No entanto, vinte anos antes do Feyenoord nascer, o Sparta Rotterdam era fundado, precisamente em 1888.

O Sparta surgiu,[...]

Uma capital sem derby

Uma capital sem derby

DWS, o clube de Amsterdã que fez frente ao Ajax

É algo comum nas grandes capitais europeias a rivalidade entre clubes locais. Londres e sua infinidade de instituições, desde as gigantes até as nanicas, que fazem clássicos de bairro; Madri, com Real, Atlético e o tradicional Rayo Vallecano; Berlim, representado pelo Hertha, equipe tradicional do[...]

De Eerste

De Eerste

O primeiro campeão continental europeu foi holandês (?)

Quando se olha para os campeões da Champions League, é comum — e correto — afirmar que o primeiro vencedor holandês foi o Feyenoord, em 1970, cujo título colocou o clube de Roterdã diante do Estudiantes de La Plata na disputa da antiga Copa Intercontinental. Segundo relatos,[...]

Foi ele

Foi ele

Pim Mulier, o destaque no surgimento do futebol nos Países Baixos

Cada país tem o seu “mito fundador” do futebol. É claro que há outras histórias sobre a primeira vez em que uma bola foi chutada em direção ao gol, mas existe sempre uma versão que acaba ganhando corpo, importância, ares de verdade inquestionável. Na[...]

Veertien

Veertien

Nunca uma edição da Corner teve seu número associado à camisa de um ex-jogador. Faltava uma boa desculpa. Iria acontecer em algum momento, mas 2021 marcou cinco anos do falecimento de Johan Cruijff, um gênio sem precedentes na história do futebol. Eis que calhou justamente nesse ano em que seria publicada a décima quarta[...]

Futebol casual

Futebol casual

Conteúdo com estilo

Em 2020, a Corner se aventurou a fazer camisetas literárias, buscando frases que reproduzissem o conceito da revista que virara editora em 2018. A partir de 2021, a Corner também se torna oficialmente uma grife com o lançamento da linha FC: Futebol Casual. A inspiração são as nomenclaturas usadas comumente por clubes[...]

Marcas do que se foi

Marcas do que se foi

Andre Gray, um jogador que escalou as divisões do futebol e carrega os preconceitos mais baixos consigo[...]
“Fucking forward!”

“Fucking forward!”

Uma jornada ao New Den

Doze edições após o lançamento da Corner #1, eis uma fotorreportagem feita no finalzinho de 2014, no dia seguinte ao encontro com João Castelo Branco em Londres. Naquela manhã, a ideia era acompanhar o correspondente da ESPN Brasil na cobertura do jogo entre Tottenham e Manchester United no White Hart[...]

O primeiro campeão de sempre

O primeiro campeão de sempre

Youdan Cup, a precursora da Copa da Inglaterra[...]
Made in Birmingham

Made in Birmingham

Birmingham: do Black Sabbath à Champions[...]
Da punição ao charme

Da punição ao charme

Como a Full Members Cup foi de tapa-buracos a uma das competições mais carismáticas do futebol inglês[...]
O melhor técnico inglês a jamais treinar a Inglaterra

O melhor técnico inglês a jamais treinar a Inglaterra

Os altos e baixos de Brian Clough, o mais polêmico e genial treinador inglês[...]
O jogador verbo

O jogador verbo

A camisa 12 era o desejo por um motivo: o número usado Marco Van Basten na Eurocopa de 1988, lenda holandesa e ídolo de Ajax e Milan, inclusive de Thierry Daniel Henry, atacante francês revelado pelo Monaco e com passagem pela Juventus. Ele fez tal pedido quando se transferiu da Velha Senhora para o[...]

O último amador

O último amador

Das ruas ao Highbury: a trajetória de Ian Wright[...]
Um arsenal de bebidas

Um arsenal de bebidas

Os impactos da chegada de Arsène Wenger nos Gunners

Existe uma foto famosa de Paul Merson, ex-jogador da seleção inglesa, comemorando um gol importante quando jogava pelo Arsenal, então sob o comando do técnico escocês George Graham. É uma daquelas imagens que todo inglês que lê frequentemente as páginas esportivas já viu em várias ocasiões,[...]

A linha de impedimento

A linha de impedimento

O mundo conhece dois Tony Adams: o capitão do Arsenal por catorze anos e o homem que enfrentou o alcoolismo. Em ambos desafios, saiu vencedor.

Traduzido por Guilherme Jungstedt

Se alguém analisar as estatísticas da carreira de Tony Adams, não verá mudanças muito marcantes em 1996. Talvez chame a atenção o fato de que ele[...]

O quinto Beatle

O quinto Beatle

Gols, bebidas, carros e mulheres. George Best: o maior rockstar que o futebol já viu

A arte pela arte. Dribles displicentes, jogadas individuais e uma lista de golaços. Se era esse o comportamento de George Best dentro das quatro linhas, foi também assim que o norte-irlandês ficou famoso fora delas. A habilidade nos pés transformou[...]

O calcanhar de Sócrates

O calcanhar de Sócrates

O fim da vida de um gênio do futebol

Em 19 de fevereiro de 1954, em Belém do Pará, nascia Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, que, quando jogou pelo Corinthians, lutaria contra o regime militar com suas armas: a cabeça, os pés e o punho cerrado, naquilo que ficou marcado como a[...]

O mentor tecnocrata

O mentor tecnocrata

A dicotomia em torno de Cláudio Coutinho

A figura de Cláudio Coutinho desperta, no mínimo, duas interpretações bem dicotômicas. Há quem o enxergue como um tecnocrata, que engessou o futebol da Seleção Brasileira dentro de conceitos europeus; e há quem o veja como o responsável intelectual pelo melhor time da história do Flamengo, que jogou[...]

Treze

Treze

Aquele número que passou a simbolizar um lado na política brasileira. Esse lado não é da esquerda em si, da oposição ao desgoverno Bolsonaro nem de um partido, mas o lado de um país polarizado. Da mesma forma, uma polarização pode ser vista entre dois personagens de uma época do futebol brasileiro, quando o[...]

Posso ajudar?