Carrinho de compras

Nenhum produto no carrinho.

Federico Peretti

Durante nada menos que três anos, Federico Peretti viveu uma jornada que teve início no Ushuaia e terminou no Amapá. Inicialmente, o plano era percorrer todo o território argentino em busca das histórias e realidades dos clubes das divisões de acesso do futebol do país. As mais de trezentas horas filmadas representam um marco na produção cultural argentina: foi a primeira vez que alguém se propôs a realizar um trabalho cinematográfico sobre times que não figuram na divisão de elite do futebol nacional.

Feliz com o material, Peretti resolver abrir as fronteiras e viajou para o Brasil com planos de fazer o mesmo que havia feito na Argentina: mostrar o futebol e os futebolistas que não ganham as capas de jornais, não ostentam jóias e carros importados e não atraem interesses comerciais. Algumas diferenças e semelhanças entre os dois países não poderiam ter sido melhor marcadas sob outra temática diferente do futebol.

Entre sorbos de mate e telefonemas incessantes na produtora de Peretti em Buenos Aires, o cineasta, publicitário, fotógrafo, diretor, editor — e o que mais for necessário, dependendo do momento — contou sua história e sua experiência ao retratar O outro futebol.

Faça login ou crie uma conta abaixo.

Criando uma conta, você tem acesso GRATUITO e ILIMITADO a todos os textos da Corner.

  

Leia também:
Editorial
Foto: Fernando Martinho

Cem páginas sem anúncios. Essa é a proposta da Corner. Mas então quem vai manter a revista? Perguntaria qualquer um. ... (Continue lendo)

Uma hora antes na estação
Foto: Archivo General de La Nación

Manhã de quarta-feira. É implacável o frio portenho no mês de agosto. Às vésperas da semifinal contra o Platense, pelo ... (Continue lendo)

Jornalista, publicitário e fotógrafo. Estudou comunicação social na Universidad Nacional de La Plata. Para Martinho, não existe golaço de falta (nem aquele do Roberto Carlos em 1997 contra a França ou de Petković em 2001 contra o Vasco). Aos 11 anos, deixou o cabelo crescer por causa do Maldini. Boicota o acordo ortográfico.

Deixe seu comentário