1 Andreas Thom e o capitão Frank Rohde após vitória por 3 a 0 no jogo de ida contra o Werder Bremen na primeira fase da Copa dos Campeões de 1988/89. O Bremen venceria por 5 a 0 o jogo de volta na Alemanha Ocidental (Foto: Roland Holschneider/DPA)

O lado escuro do futebol na Alemanha Oriental



O Dynamo de Berlin estava condenado a morrer quase antes de existir. É o preço a pagar por ser o clube mais odiado por um país farto de ver como a Stasi transformou o modesto clube da capital no máximo campeão do futebol da Alemanha Oriental. A reunificação germânica condenou o Dynamo ao esquecimento mas para trás ficaram décadas de uma história que mergulha no coração do lado escuro do futebol da RDA.

O conturbado futebol da RDA

Há poucos clubes com uma história tão manchada por corrupção, compra de resultados e acusações de doping como o Dynamo de Berlin. Talvez se deva ao fato de que tenham sido o único clube, em toda o Leste Europeu da era comunista, realmente associado aos desígnios políticos de um homem tão perturbador quanto cínico como era Erich Mielke. O líder da Stasi durante longas décadas fez do Dynamo um clube à sua imagem e semelhança. Trapaceiro, sombrio, polémico, impiedoso mas, sobretudo, ganhador. A qualquer preço.

Conteúdo exclusivo para assinantes. Para continuar lendo,Faça login ou Assine!
Mantenha-se informado sobre nossos textos e produtos. Receba descontos exclusivos.
Assine a nossa newsletter.