A condição supra-humana de Maradona

Por Fernando Martinho

D

iego Armando Maradona é visto como um rebelde que diz o que pensa, não importando onde e nem quando. Parece ser sempre fiel às suas convicções. Um ícone contracultural. Um jogador que representa a realidade da periferia bonaerense. Um talento que venceu a miséria de Villa Fiorito. Triunfou no futebol argentino, europeu e mundial, mesmo entre polêmicas, brigas e drogas.

A figura de Diós — como é chamado muitas vezes por argentinos — é, na verdade, muito mais humana do que divina. Suas declarações e comportamentos o colocam na condição de anti-herói, bem mais do que na de herói. No entanto, por mais ódio que desperte pela rivalidade com Pelé, a genialidade de El Pibe causa uma singular adoração, que o transforma em um super ser humano.

Para continuar lendo, faça login ou registre-se. É grátis.

Visite nossa loja virtual e adquira as edições impressas da revista! Os textos publicados nas revistas são exclusivos e não são republicados no site, nem vice-versa. Garanta seu exemplar, colecione e leia a Corner.