Carrinho de compras

Nenhum produto no carrinho.

Judenklub

Os clubes dos judeus

Alguns clubes na Europa são relacionados com judaísmo. Um deles é o MTK Budapeste, que foi fundado por judeus. Entre os clubes menores da Europa, em termos continentais, um outro emblema muito associado com a comunidade judaica é o Slavia Praga. No entanto, o clube recebeu essa alcunha pelos torcedores rivais do Sparta sem muita relação com a comunidade semita e, na realidade, o clube tcheco fundado por judeus era o DFC Prag, extinto com a ocupação nazista na Tchecoslováquia.

Os mais emblemáticos são Ajax, multicampeão europeu, e o Tottenham, um dos grandes clubes londrinos. Cada uma dessas agremiações acabou tendo uma aderência por parte da comunidade judaica de Amsterdã e de Londres e suas torcidas acabaram virando alvo de anti-semitismo, ao mesmo tempo em que manifestam orgulhosamente a relação com o judaísmo.

Em visita ao espaço Ajax Experience, no centro de Amsterdã, existe um espaço reservado para a questão. O posicionamento oficial do clube é de abertura religiosa, política e étnica, e essa era a mensagem no display, que indagava: Ajax, um clube judeu? A resposta a essa indagação, no entanto, se dá — extra-oficialmente — pelos gritos Jonden! Joden!, mostrados no documentário independente Superjews, da israelense — e holandesa — Nirit Peled. Um orgulho judaico por parte dos ajacieden, e manifestações anti-semitas por parte dos torcedores rivais do Feyenoord. No entanto, o verdadeiro clube judeu de Amsterdã é o WV-HEDW [Wilhelmina Vooruit Hortus Eendracht Doet Winning], um clube amador fundado por judeus em 1908, que freqüenta a sexta e a sétima divisão do futebol holandês. A relação entre Ajax e a comunidade judaica se deve à localização do seu antigo estádio, próximo de um bairro judeu. Além disso, a Amsterdã era historicamente conhecida como uma Mokum, termo em íidiche para ”lugar“, semanticamente entendido como refúgio seguro.

Faça login ou crie uma conta abaixo.

Criando uma conta, você tem acesso GRATUITO e ILIMITADO a todos os textos da Corner.

  

Leia também:
O denominador comum

Quando o Borussia Dortmund venceu a Champions League de 1997, o seu treinador era Ottmar Hitzfeld. Quatro anos depois, o ... (Continue lendo)

Dossiê Ajax

As origens e a trajetória de um clube destinado a revolucionar o jogo e a si mesmo ao longo das ... (Continue lendo)

Jornalista, publicitário e fotógrafo. Estudou comunicação social na Universidad Nacional de La Plata. Para Martinho, não existe golaço de falta (nem aquele do Roberto Carlos em 1997 contra a França ou de Petković em 2001 contra o Vasco). Aos 11 anos, deixou o cabelo crescer por causa do Maldini. Boicota o acordo ortográfico.

Deixe seu comentário