Carrinho de compras

Nenhum produto no carrinho.

1956: a medalha que a Hungria não ganhou

A misteriosa renúncia da seleção húngara às Olimpíadas de Melbourne e o Honvéd no Brasil

Os mais jovens talvez não saibam, mas a Hungria já teve um grande time de futebol. Durante um período de aproximadamente vinte anos, os húngaros davam aula de como praticar o esporte. E não era apenas um sucesso doméstico: Ferenc Puskás fazia história pelo Real Madrid e Sándor Kocsis era campeão e ganhava a Chuteira de Ouro pelo Barcelona. Batiam de frente com qualquer seleção da época e seus maiores sucessos foram convertidos em medalhas — principalmente quando tratava-se de Olimpíadas.

Foram seis medalhas olímpicas em duas décadas. Três ouros [1952, 1964 e 1968], uma prata [1972] e um bronze [1960]. Apenas uma edição dos Jogos Olímpicos neste período [Melbourne, 1956] não contou com os húngaros no pódio do futebol masculino. Na verdade, também não contou com eles na competição.

A ausência da seleção na Austrália tem explicação: aconteceu devido à Revolução Húngara, que parou o país entre outubro e novembro daquele ano. Em protesto contra o governo fortemente influenciado pela União Soviética, manifestantes foram à luta para mudar o rumo político da nação.

Faça login ou crie uma conta abaixo. É GRÁTIS!

Criando uma conta, você tem acesso GRATUITO e ILIMITADO a todos os textos de todas as edições da revista.

  

Leia também:

Deixe seu comentário