Registrar
Uma senha sera enviada para seu e-mail

A partir da temporada 2016/17, a canção que virou um hino dos Hammers será ouvida em outro bairro, sem a mesma acústica, distante do gramado e por uma platéia muito mais numerosa. Sim, platéia. Não torcedores

Por Fernando Martinho.

J

á se foi o tempo em que a Green Street era freqüentada por hooligans. Desde que a Premier League foi instaurada, o fenômeno de afastamento dos torcedores assíduos atingiu a todos os clubes da elite do futebol inglês. Com as melhorias exigidas pelo Relatório Taylor, os ingressos passaram a custar muito mais, afugentando, assim, o maior problema do estádios locais: os hooligans. A medida, no entanto, também atingiu os torcedores comuns – aqueles que realmente torcem, que gostam de futebol e que amam seus times. O fim do hooliganismo também decretou o fim das torcidas, que foram substituídas por platéias nos estádios ingleses.

Para continuar lendo, faça login ou registre-se. É grátis.

Visite nossa loja virtual e adquira as edições impressas da revista! Os textos publicados nas revistas são exclusivos e não são republicados no site, nem vice-versa. Garanta seu exemplar, colecione e leia a Corner.